Get Adobe Flash player

Sabor da conquista - (8ª Reflexão )

Minha história e mais ou menos como no livro “Marília de Dirceu”. É a trajetória de um homem que amava uma jovem mulher, sofreu horrores por uma paixão avassaladora que o consumia a cada instante. Embalado pela minha vida o firmamento parece não ter limite me deixando eu livremente até a estrela mais reluzente no céu.
A mulher dos meus sonhos tem que ser sensível aos meus sentimentos em que o mesmo a um simples olhar de deseja entende que está na hora de doar. Doar todas as minhas qualidades e virtudes e sabedoria; e que meus erros não sejam interpretado como um exemplo absoluto de mim mesmo, esse não seria eu.
Tudo que vejo traduz o belo e é motivo para tê-la em minha mente. Aquela estrela que brilha mais forte é você iluminando minha vida, a única, e vai brilhar tão intensamente que será capaz de cegar-me.
A mulher dos meus sonhos é um pássaro na mão.
A mulher dos meus sonhos vive como um pássaro na gaiola. Aquele pássaro preso, mas domesticado e se for solto não saberá voar com liberdade e voltará para seu criador; seu primeiro vôo.
A mulher dos meus sonhos ainda vive como um pássaro na gaiola. Existe todo um azul no céu para ser contemplado algo muito diferente e imenso traduzindo o diminuto mundo da gaiola. Árvores frondosas e esgalhadas com suculentos frutos, pôde pousar e saborear; seu segundo vôo.
A mulher dos meus sonhos alça vôo seguro, mais alto.
O pássaro percebeu que suas asas cresceram desde o primeiro vôo e que ao voltar para a gaiola esta não era suficientemente grande, percebeu ainda que seu criador era diferente dos demais criadores; seu terceiro vôo.
A mulher dos meus sonhos não consegue planar no céu.

 
Banner