Get Adobe Flash player

Busca do amor - (16ª Reflexão )

No meio da multidão vêem-se sorrisos, sorrisos fraternos e conciliadores. Uns se olham outros esperam olharem-se mas a busca é a mesma. Há um ou outro rosto sério, impávido, solícito; mais ainda, aquele da ânsia, da dúvida, do comedimento; e, nessa maestria de olhares você foi o alvo da minha busca.

Aquele olhar direto nos meus olhos fluiu naturalmente para dentro de mim e tenho certeza na elevação da sua personalidade. Pensar em você é como respirar, involuntário. No amor a cortesia, aprovação, cuidado e consentimento de um está em relação direta à doação do outro. Penso que a vida é feita de momentos, cada um deles soma-se a sua conduta e, para os que amam o tempo é a eternidade. Quando gostamos não perdemos a esperança e não desistimos, corremos atrás.

Muita coisa eu lhe disse e você me ouviu mas não me deu ouvidos. Muitas palavras escritas simulei no papel tão somente meus pensamentos cuja residência é só sua e que cumulou com sua presença fazendo-me grande por amá-la, e o resíduo foi o acaso. Gosto daquilo que traz sensibilidade à alma. Palavras doces podem vir até de lábios que vez ou outra emane fel, seu conteúdo irá se transformar pela enzima da minha atenção. Hoje eu amo você amanhã posso apenas sentir sua falta; depois de amanhã posso amá-la novamente; depois não sei onde estarei. Meu amor está na razão inversa dos meus sentimentos.

 
Banner